BONEY M DE VOLTA AO PASSADO AO P…

Pela mão de Boney M, os g…

ELIANE DE JESUS: SINTO-ME BEM AM…

ELiane de Jesus é o nome …

Kandjulado, do acampamento de es…

Grupo composto por sete a…

Bass revela as razões que o leva…

Bass, detentor de uma das…

Namibe: Show deLil Saint, Kyaku …

A primeira semana do Mês …

Single de Johnny Ramos no Top da…

O regresso aos lançamento…

GRUPO KASSAV EM ANGOLA E PELA PR…

O grupo Kassav com mais d…

Calema: “Pretendemos levar o álb…

A dupla Calema, composta …

Neide Sofia dispensa convites pa…

Neide Sofia declinou um c…

Fundos do show dos dez anos de c…

C4 Pedro, um dos mais inf…

«
»
SIGA-NÓSTwitterFacebook

Ex-governador do Banco Nacional de Angola assaltado

ex-governador do BNA, Walter da Silva Filipe foi a semana passada assaltado em sua residência casa em Luanda, tendo os supostos meliantes levando consigo o seu telefone celular e um computador.

O assaltado ao ex-governador foi, antecedido com um acto idêntico, em que o seu advogado Sergio Raimundo foi também assaltado no dia 21 de Maio tendo os assaltantes levado também o telefone e o computador deste.
O facto de os assaltos terem ocorrido em circunstancias idênticas, está a gerar suspeitas, em meios com apurado senso de analise em Luanda, de que possam ser “assaltos encomendados” perpetrados, no interesse no aparelho de segurança ou investigação criminal, como medida de obter alguma prova comprometedora contra o ex- governador que esta arrolado no caso da transferência de 500 milhões de dólares para Londres, em cumplicidade com Zénu dos Santos, filho do ex-Presidente Jose Eduardo dos Santos.

Em Julho de 2015, um antigo funcionário da contra inteligência militar, Fernando Vumby, agora radicado na Alemanha havia alertado que o aparelho de segurança em Angola recorria a estas praticas quando se sentisse na necessidade de juntar provas em processos judicias.
Vumby dizia que a referida estratégia “visa criar um clima de terror e intimidação para se criar argumento para o confisco de computadores das pessoas que estão na mira do PGR”.
As explicações de Fernando Vumby, surgiram na altura, em que a organização Open Society, teria sofrido um assalto em que os seus autores levaram documentos da instituição como apoio a um órgão de imprensa. Passado alguns meses, os documentos apareceram em posse do SINSE, que os remeteu a Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal, órgão da PGR, na pessoa de um instrutor Napoleão de Jesus Monteiro.
Fonte: Club-k.net

Noticias

Musica

Eventos

Reporter Famastar

SOBRE NÓS