POR QUE O CÂNCER DE MARCELO REZE…

Steve Jobs, Patrick Swayz…

Neide Sofia dispensa convites pa…

Neide Sofia declinou um c…

Fundos do show dos dez anos de c…

C4 Pedro, um dos mais inf…

Dj Dias Rodrigues junta artistas…

O Dj Dias Rodrigues vai j…

Os Dream Boys vão sair da Bom So…

Os membros do grupo music…

Novo projeto social leva Neide a…

A cantora e bailarina Nei…

Onde está o coração de Matias Da…

«Onde está o teu coração …

Pedro é o destaque no festival d…

O músico angolano C4Pedro…

Força Suprema: “Se fosse para vo…

Conquistando o público an…

NANDINHO SEMEDO ESTREIA NOVO VID…

O músico internacional Na…

«
»
SIGA-NÓSTwitterFacebook

UNITA exige reconhecimento de Jonas Savimbi e Holden Roberto

General Abílio Kamalata Numa promete que partido volta à carga depois das eleições. Três semanas após a aprovação da Lei sobre o Estatuto dos Antigos Presidentes da República de Angola, sem a designação emérito, a UNITA revela que o voto contra marcou o início de um protesto que se prolonga até ser conferido a Jonas Savimbi, líder fundador do partido, o estatuto de Herói Nacional.

O deputado Abílio Kamalata Numa considera que o processo de reconciliação entre os angolanos ganharia com homenagens a Savimbi e a Holden Roberto, histórico da FNLA.
O general Abílio Kamalata Numa, que fazia em Benguela a apresentação da reeditada obra literária ‘’A Resistência em Busca de Uma Nova Naçao’’, de Jonas Savimbi, explicou que a lei até não apresenta qualquer gravidade, sendo certo que alguns aspectos encontram respaldo na Constituição em vigor.

No termo de uma visita a Benguela, o deputado revelou que o problema é que a UNITA não obteve as garantias que esperava do partido no poder.
“Nós queríamos um compromisso do MPLA, assumir mesmo que estaria na disponibilidade de entregar o corpo do Dr. Savimbi ao partido. Também, nos próximos tempos, ele e Holden terem o reconhecimento de que lutaram contra o colonialismo, não foi só Agostinho Neto’’, ressalta Numa.

Mesmo sem compromissos, o partido de Isaías Samakuva volta à carga após o 23 de Agosto.
“Vamos deixar passar as eleições, depois a UNITA, como partido maduro e importante em Angola, deve assumir uma agenda em torno do seu líder, sobretudo em relação à entrega do seu corpo e reconhecimento como Herói Nacional’’, promete.
Ouvido a propósito pela VOA, o escritor e historiador Armindo Jaime acha indiferente o estatuto, mas sublinha que Savimbi e Holden merecem o devido reconhecimento.

“A meu ver, o mais importante não é se é pai da Nação ou herói, o mais importante é que se reconheça o papel importante dos outros líderes. Pena é que o nosso sistema política se reja na perspectiva de que quem ganha, ganha tudo e quem perde, perde tudo’’, sustenta o historiador, convicto de que ‘’esta fórmula não constrói’’
O livro expressa o pensamento do líder fundador do ‘’galo negro’’ em relação a Angola e ao continente africano e passa em revista a transição política entre 1974 e 78.
Fonte:N.A 24h

Noticias

Musica

Eventos

Reporter Famastar

SOBRE NÓS