POR QUE O CÂNCER DE MARCELO REZE…

Steve Jobs, Patrick Swayz…

Neide Sofia dispensa convites pa…

Neide Sofia declinou um c…

Fundos do show dos dez anos de c…

C4 Pedro, um dos mais inf…

Dj Dias Rodrigues junta artistas…

O Dj Dias Rodrigues vai j…

Os Dream Boys vão sair da Bom So…

Os membros do grupo music…

Novo projeto social leva Neide a…

A cantora e bailarina Nei…

Onde está o coração de Matias Da…

«Onde está o teu coração …

Pedro é o destaque no festival d…

O músico angolano C4Pedro…

Força Suprema: “Se fosse para vo…

Conquistando o público an…

NANDINHO SEMEDO ESTREIA NOVO VID…

O músico internacional Na…

«
»
SIGA-NÓSTwitterFacebook

Angola vai atualizar registo dos instrumentos musicais tradicionais

A ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira, anunciou hoje a atualização, ainda este ano, do registo dos instrumentos musicais tradicionais de cada província do país e a constituição de uma banda musical deste género.
A governante, que discursava em Cabinda, no ato central do dia da Cultura Nacional, afirmou que este processo de atualização e difusão pelos centros culturais do país será conduzido pelo Complexo das Escolas de Arte (Cearte).
“O Cearte e os centros culturais espalhados pelo país têm de passar a incluir nos seus currículos os nossos instrumentos musicais”, disse ainda, referindo-se à prioridade de formação artística definida pelo Governo para este ano.

Marimbas (uma espécie de xilofone) e vários tipos de tambores são alguns dos instrumentos musicais tradicionais angolanos mais conhecidos.
“Aproveito esta ocasião para anunciar que o Ministério da Cultura vai este ano apoiar a criação de uma banda musical com utilização de instrumentos tradicionais, iniciativa que conta já com o concurso de instituições privadas interessadas em promover a Cultura Nacional”, acrescentou.
A municipalização da Cultura é outra das prioridades de 2017, afirmou a ministra.
“Como sabemos, a cultura faz-se nas comunidades. E é nas comunidades que deveremos trabalhar no sentido da difusão dos nossos valores culturais, de modo a que as crianças e os jovens sejam educados com base nesses valores”, apontou.

A economia da Cultura é a terceira “grande prioridade” daquele ministério para este ano, em função da necessidade de “conseguir recursos”.
“A lei do mecenato precisa de ser regulamentada. E vamos aguardar que os competentes órgãos do Estado legislem acerca das isenções de que o setor da Cultura necessita. Por outro lado, teremos de ter perspicácia e inteligência de modo a criarmos uma rede de entidades privadas que participem no financiamento da atividade cultural”, anunciou Carolina Cerqueira.
Segundo a governante, ainda em 2017 deverá avançar a nova lei da Religião em Angola, exigindo “grande empenho” para definir “balizas” nesta matéria.
“De modo que deixe de haver a tendência dos últimos anos, de proliferação de denominações religiosas, algumas delas com fins distantes dos religiosos”, disse.

Noticias

Musica

Eventos

Reporter Famastar

SOBRE NÓS